• ASSINE NOSSA NEWSLETTER
  • O melhor da ELLE direto no seu inbox! Inscreva-se gratuitamente.
  • INSCREVA-SE AQUI
Beleza

Qual é a cara do skincare do futuro?

A diretora global de comunicação científica da L'Oréal Paris, Elisabeth Bouhadana, conta quais são as tendências de cuidados com a pele que devem dominar a próxima década.

Arte: Mariana Baptista
PUBLICIDADE

Os últimos dois anos nos ensinaram a "esperar o inesperado". Assim, toda e qualquer previsão agora pode parecer um tanto ousada. Porém, entre tantas transformações, alguns pilares não apenas se mantêm, mas ganham ainda mais força: sustentabilidade, ciência e tecnologia. São a partir dessas bases que Elisabeth Bouhadana, diretora global de comunicação científica de L'Oréal Paris, consegue traçar as próximas tendências de skincare. Essas já aparecem, mesmo que timidamente, em nossas rotinas de beleza, mas devem se tornar dominantes durante a próxima década. Curioso para saber como você vai cuidar da sua pele daqui em diante? A gente te conta aqui.

Tecnologia verde

O movimento sustentável já é uma realidade há alguns anos. Existe, porém, uma preocupação legítima de que adotar uma rotina de skincare mais amigável para o meio ambiente significa também deixar alguns benefícios para trás. Entra, então, a ciência, buscando aliar sustentabilidade à tecnologia para criar fórmulas limpas e de alto desempenho. "Há alguns anos atrás, por exemplo, criamos o proxylane, que foi a primeira molécula anti-idade feita a partir de um material natural que geralmente é descartado. Para isso, usamos um processo diferente, sem o uso de substâncias químicas", explica Elisabeth. De acordo com a especialista, o uso de produtos que seriam jogados fora é, na verdade, uma ótima forma de encontrar novas moléculas, porque se parte de algo que já existe, sem que nada seja retirado da natureza. A promessa é que, nos próximos dez anos, exista uma variedade imensa de novos ativos, como o proxylane, baseados em tecnologia sustentável.

PUBLICIDADE

Produtos multifuncionais

Durante a pandemia, muitas pessoas passaram a explorar o mundo do skincare. Com mais tempo para olhar para si, a pele se tornou um dos principais pontos de cuidado. Agora, com o fim do isolamento social e a vida, aos poucos, voltando a algo parecido com o normal, o tempo usado para cuidar da pele se tornou escasso. Assim, os produtos multifuncionais entram como opção viável e prática para manter os tratamentos. "Além disso, cada vez mais, esperamos resultados rápidos e visíveis com o uso de cosméticos. Os híbridos auxiliam nisso porque desempenham diversas funções ao mesmo tempo. Essas também podem potencializar umas às outras", explica Elisabeth. Cada vez mais, vemos, por exemplo, protetores solares que são também maquiagem, que têm ativos anti-idade e que reforçam a barreira protetora da pele contra a poluição. Já imaginou aplicar um ou dois produtos e encerrar a rotina de skincare rapidinho? Ao que tudo indica, vem aí!

PUBLICIDADE

Apps inteligentes

Em um mundo dominado pelos filtros do Instagram, que são capazes de alterar a imagem do rosto de uma pessoa instantaneamente, não é de se estranhar que tecnologias envolvendo alteração facial estejam cada vez mais avançadas. Algumas delas, porém, vêm para auxiliar o consumidor. É o caso, por exemplo, dos aplicativos que simulam o efeito da maquiagem no rosto para tornar as compras mais práticas e certeiras. Essa mesma tecnologia passa, agora, a ser adaptada também para o universo do skincare. "A L'Oréal Paris está trabalhando em um app que, através de modificação em fotografias do rosto, mostra os resultados que podem ser obtidos quando um produto é usado de forma regular ", comenta Elisabeth. De acordo com a especialista, o objetivo dessa inovação é que o consumidor consiga enxergar, de forma bem clara, a transformação que um tratamento específico pode causar. Outra tecnologia já utilizada, e que promete facilitar ainda mais as escolhas de cada um, é a que oferece diagnóstico e indicação de cosméticos através de um app. "Com base em mulheres da mesma idade e região, ele cria uma espécie de ranking capaz de avaliar a gravidade da queixa. Os resultados são feitos com base em muita pesquisa científica e em parceria com uma equipe grande de dermatologistas. Atualmente, ele tem precisão de 95%", conclui Elisabeth. A expectativa é que, nos próximos anos, essas tecnologias se tornem ainda mais personalizadas e ganhem popularidade.

PUBLICIDADE
Tenha acesso a conteúdos exclusivos
ASSINE A ELLE

A ELLE Brasil utiliza cookies próprios e de terceiros com fins analíticos e para personalizar o conteúdo do site e anúncios. Ao continuar a navegação no nosso site você aceita a coleta de cookies, nos termos da nossa Política de Privacidade.

Assine nossa newsletter

Doses Semanais de moda, beleza, cultura e lifestyle, além, é claro, de todas as novidades e lançamentos da ELLE no seu inbox.
Increva-se gratuitamente.