• ASSINE NOSSA NEWSLETTER
  • O melhor da ELLE direto no seu inbox! Inscreva-se gratuitamente.
  • INSCREVA-SE AQUI
Cultura

Flora Gil, a regente por trás da família Gil

Às vésperas de completar 80 anos, Gilberto Gil é tema de uma série documental com toda sua família, entre outras novidades. Para ele, quem cuida para que tudo funcione bem é sua mulher e empresária.


Fotos: Divulgação
PUBLICIDADE

Gilberto Gil completa 80 anos no próximo dia 26.06. E a agenda de festividades está repleta: da estreia de Em casa com os Gil (Amazon Prime Video),dirigida por Andrucha Waddington, no próximo dia 24.06, ao lançamento da nova edição de Todas as letras (Companhia das Letras), com mais de quatrocentas composições do músico passando pela turnê “Nós, a gente”, que percorrerá nove países da Europa, entre junho e julho, e em que será gravada a segunda temporada da série sobre o clã.

À frente de tudo, organizando esse movimento, está sua mulher, Flora Gil, 62 anos, que dirige a empresa GeGe Produções, responsável pela carreira de Gil. Quando entrou para a Academia Brasileira de Letras (ABL) – imortal o cantor e compositor já era –, ele deu uma entrevista para o Fantástico em que fez um bonito agradecimento para sua companheira de mais de 40 anos de casamento. O artista destacou sua dedicação na “unificação” da família. Para Gil, é Flora quem faz esse “polimento permanente, diário” para que tenham o brilho percebido e admirado pelo público.

Em meio a todos esses acontecimentos e muitas reuniões, Flora conversou com a ELLE, de forma sincera e elegante. Leia a seguir os principais trechos:

PUBLICIDADE


Em Casa com os Gil | Trailer Oficial | Prime Videowww.youtube.com


Como você e Gil se relacionam com a família no cotidiano?
Nós não passamos o dia nos falando, mas estamos sempre lembrando um do outro. Não somos obsessivamente presentes, não gostamos de atrapalhar. Temos um grupo no WhatsApp com todos os filhos.

Como foi gravar essa série com todos juntos, incluindo netos, bisneta, nora e genros?
Fizemos a primeira temporada da série na nossa casa em Araras, na Serra Fluminense, durante a pandemia. Foram uns 15, 20 dias de gravação com o Andrucha e o Pedro (Waddington), filho dele. Ficamos trancafiados lá no sítio, 40 pessoas, toda família junta, no frio de junho (de 2021). Buscando um equilíbrio... Existe um respeito grande ao pai.

O que achou da experiência?
Tiveram atritos, choros, risadas, emoções. Ao meu ver, o resultado é muito bom. Muitas situações exigem bom senso, temos de engolir sapos, de fazer o que tem de ser feito. A Preta, por exemplo, é geminiana como eu, somos muito parecidas. Ela é muito colaborativa. "Tem que fazer, vamos lá." Quem não sabe brincar, não desce pro play, né? No dia 24, embarcamos para a Europa com a turnê em nove países e vamos gravar a segunda temporada da série. Será uma experiência muito diferente da primeira em que estávamos confinamos. Desta vez, estaremos em trânsito.

PUBLICIDADE

O casal em cena de "Em casa com os Gil"Foto: Divulgação/Amazon Prime Video


Como você descreveria a relação do Gil com a família?
Ele observa, fica olhando tudo acontecer. Não existem temas tabus. A idade o coloca em um lugar de fazer o que mais gosta. De olhar o mundo de outra maneira, com mais tolerância. No meu caso, também sinto assim. Interferimos em tudo, damos palpite no que vemos que não está funcionando. Mas, depois, não mais. Quando esquenta, sabemos a hora de sair de campo.

Como você classificaria a família de um modo geral?
São pessoas simples, ninguém é metido, filhos de artista. Acho que Belina (Aguiar, que faleceu em 2019, mãe da Nara e Marilia) e Sandra (Gadelha, mãe de Pedro, já falecido, Preta e Maria), ex-mulheres de Gil, e eu soubemos educar. Acho eles muito bem educados, todos. Gil também sempre pensa bastante depois de uma conversa com os filhos, revê os pensamentos. “É, pensei sobre o que me disse, não é bem assim mesmo...”. Claro que temos nossos problemas, mas não é nada que ninguém perca o sono. O Gil tem uma curiosidade engraçada com a idade e o peso dos filhos, está sempre perguntando sobre isso. Repara quem engordou, quem emagreceu…

PUBLICIDADE

E quando surgem as divergências, os problemas? Gil afirma que é você quem cuida do “polimento das superfícies, às vezes mais abrasivas, às vezes mais ásperas” dessa esfera familiar.
Se você busca a harmonia, o caminho para resolver as dificuldades é mais curto. Se cai em discordâncias, fofocas, o caminho para resolver as dificuldades é mais longo e não se chega a lugar nenhum.

Como você definiria a sua relação com a família, com o todo, para fazer com que as coisas funcionem?
Eu não sou perfeita, tenho meus erros. Mas sou autêntica. Sou mãe dos meus três (Bem, Bela e José), mas o meu afeto se estende aos sete. Sou madrasta delas (Nara, Marília, Preta e Maria) e o meu carinho é verdadeiro. Quero sempre todos do meu lado. Na família Gil, ninguém é sozinho.

Flora, no Expresso 2222, camarote criado por ela e Gil.Foto: Divulgação

Tenha acesso a conteúdos exclusivos
ASSINE A ELLE

A ELLE Brasil utiliza cookies próprios e de terceiros com fins analíticos e para personalizar o conteúdo do site e anúncios. Ao continuar a navegação no nosso site você aceita a coleta de cookies, nos termos da nossa Política de Privacidade.

Assine nossa newsletter

Doses Semanais de moda, beleza, cultura e lifestyle, além, é claro, de todas as novidades e lançamentos da ELLE no seu inbox.
Increva-se gratuitamente.