O melhor da semana de design de Milão
Elle Decoration

O melhor da semana de design de Milão

ELLE Decoration Brasil elegeu os highlights do Salão do Móvel e da programação do Fuorisalone, dois eventos que voltaram à cena em clima de comemoração depois de um hiato forçado pela pandemia. Uma festa que incluiu também a nossa estreia!

Foto: Alessandro Paderni / Moroso
PUBLICIDADE

Depois de ter cancelada a edição de 2020 e adiado a de 2021 em função da pandemia, o Salão do Móvel de Milão, a mais importante mostra de design e mobiliário do mundo, voltou com força total. Em vez de ocorrer em abril, como tradicionalmente, a feira recebeu visitantes, empresários e jornalistas dos quatro cantos do planeta um pouco mais tarde, entre os dias 7 e 12 de junho. A edição, que comemorou 60 anos do evento, foi um sucesso de público, há tempos carente de conferir pessoalmente as novidades da área. Cerca de 262 mil pessoas passearam entre os stands de 2.175 marcas de 173 nacionalidades – 27% das brands eram de fora da Itália, caso da representação brasileira, que marcou presença com nomes como ByKamy, Ornare, A Lot of Brazil e St James, entre outras.

Ao mesmo tempo, longe do centro de exposição, as ruas de Milão ficaram lotadas. Turistas aproveitando os dias quentes da primavera europeia se misturavam ao público que foi conhecer de perto os lançamentos apresentados pelas empresas em seus showrooms e em locações históricas da cidade, dentro da programação do chamado Fuorisalone, que chegou à sua 32ª edição reunindo 350 mostras e instalações. Veja, a seguir, os highlights dessa maratona do design, que incluiu o lançamento da nossa ELLE Decoration Brasile que trouxe uma energia nova, com propostas mais coloridas, num sopro de otimismo, e um olhar conectado com os tempos atuais, ainda mais voltado para o meio ambiente e para a sustentabilidade. O respeito pelos materiais, a busca de novas soluções na forma de produzir e a importância do trabalho casado entre designers e artesãos estiveram entre os temas em alta.

PUBLICIDADE

Cassina

Foto: Luca Merli

Sofá de Gaetano Pesce.

Nomes de peso no portfólio são o forte da italiana. Nesta edição, brilharam criações de Antonio Citterio, Patricia Urquiola, Gaetano Pesce, Gio Ponti, FormaFantasma e Michel Anastassiadis, entre outras grifes do design mundial. Para completar, investiu no projeto Patronage, que abre espaço para novos profissionais, lançando, este ano, a holandesa Linde Tangelder.

Tapete da coleção Ceremony, de Mae Engelgeer.

Nascida na França, desenhada em Milão, produzida no Nepal. Assim uma das produtoras de tapetes mais badaladas do momento se define. Este ano, destaque para as coleções Pipeline, de Patricia Urquiola; Euphorbia, da britânica Laura Bethan Wood; Ceremony, de Mae Engelgeer; e Tempore, de Duccio Maria Gambi. Wood buscou inspiração nos desenhos a tinta que fez durante os tempos de reclusão durante a pandemia, enquanto Engelgeer mixou referências do design holandês e japonês.

Foto: Paolo Abate

Instalação Oublié, na DimoreMilano.


A grande novidade de Emiliano Salci e Britt Moran foi a mudança da galeria para uma antiga fábrica, perto da estação central de trens. O lugar abriga uma espécie de museu, com peças curiosas, garimpadas pela dupla ao longo dos anos, itens de designers que admiram e suas próprias peças organizadas em ambientes, lembrando um apartamento. Em breve, devem abrir ainda um bar no pátio, para receber os visitantes. No endereço de Brera, a divisão DimoreMilano veio com a instalação Oublié, com a pegada retrô moderna da dupla, conhecida pela passagem pelo mundo da moda.

Foto: Divulgação

Luminária-desejo de Tom Dixon.

Esta edição do salão foi repleta de celebrações. O designer britânico (vencedor do EDIDA 2021) comemorou seus 20 anos de trajetória com a exposição Twenty, que reuniu, de um jeito diferente, alguns de seus trabalhos mais icônicos no Palazzo Serbelloni, sede dos escritórios das galerias Sotheby’s, em Milão. Dixon propôs um laboratório de ideias. A partir de peças clássicas, sugere novos formatos, cores e materiais que estão em estudo, ligando sua produção passada diretamente com o que espera para o futuro. No showroom da via Malzoni, ele ainda expôs novíssimas luminárias e mesas.

Foto: Luca Rotondo

Peça de India Mahdavi exposta no Palácio Litta.

O diálogo entre o design e o artesanal foi o ponto de partida para mais uma edição, a sexta do projeto Doppia Firma, da Michelangelo Foundation. Em exposição no Palácio Litta e no salão, peças assinadas em parceria entre India Mahdavi e Manufacture des Emaux de Longwy, Patricia Urquiola e Istituto Caselli e Real Fabbrica di Capodimonte, Maurizio Galante, Tal Lancman e Giorgio Linea, Officine Pianigiani e Kustaa Saksi & TextielMuseum’s TextielLab, entre outras dobradinhas memoráveis.

Foto: Mattia Balsamini

A inconfundível luminária Arco, em versão limitada com base de cristal.

Para celebrar os 60 anos da icônica luminária Arco, criada em 1962 por Achille e Pier Giacomo Castiglioni, a Flos lançou sua versão K, limitada a 2022 peças numeradas e rastreadas por NFC para que colecionadores tenham sua autenticidade garantida. A exposição See the Stars Again, uma experiência imersiva pela trajetória da marca, celebrou o aniversário da empresa, que também completa seis décadas de vida.

Foto: Andrea Ceriani

Minicarros elétricos ilustrados por designers, na calçada da galeria de Rossana Orlandi.

Nenhuma visita a Milão é completa sem uma paradinha na galeria de Rossana, que ganha programação agitada durante a semana de design. Em um casarão labiríntico, mobiliário, arte e objetos de design e artesanato se revelam com sabor de descoberta. Na calçada, chamava a atenção a fileira de minicarros Citroën AMI, elétricos, ilustrados por cinco designers mulheres, entre elas, Paola Navone, dentro do projeto Les Ami de Ro. Rossana ainda colocou de pé a quarta edição do seu Guiltless Plastic, que incentiva e premia designers do mundo inteiro a criarem reciclando plástico.

Foto: Alessandro Paderni

Sofás inspirados em seixos, do Front Design.

O lançamento mais interessante leva a assinatura de Sofia Lagerkvist e Anna Lindgren, a dupla sueca por trás do Front Design. Elas desenharam os sofás modulares da coleção Pebble Rubble, uma referência aos seixos dos rios. Cores, formas e texturas orgânicas, construídas com tecidos Kvadrat, lembram a natureza. Um convite para trazer para dentro de casa o aconchego do mundo natural.

Instalação com sofás de Khaled El Mays, eleito designer do ano no EDIDA 2022, exposta na galeria Nilufar.

Desde 2003, o ELLE Deco International Design Awards está entre os mais prestigiados prêmios de design do planeta. Este ano, 25 diretores de redação das edições de ELLE Decoration espalhadas pelo mundo votaram em 15 categorias. Entre os vencedores, revelados na semana de design milanesa, o libanês Khaled El Mays, como designer do ano, e o polonês Marcin Rusak, como jovem revelação. Nas outras categorias, pesos pesados como Laura Gonzalez, Tom Dixon e Marcio Cucinella, entre outros talentos. Um dos trabalhos de El Mays pode ser visto na galeria Nilufar, da grande Nina Yashar, na via Spiga: a hipercolorida instalação Flora Seating Series com sofás modulares. O visual psicodélico, reforçado pelas pinturas nas paredes do espaço, transporta o visitante para um mundo fantástico.

Capas do primeiro volume da ELLE Decoration Brasil.

Durante a cerimônia de premiação do EDIDA, o prêmio de design da Elle Deco internacional, a novíssima ELLE Decoration Brasil foi apresentada ao mundo. No formato livro-revista, com 360 páginas e projeto gráfico primoroso, a primeira edição aborda temas como arquitetura, design, decoração e arte com um novo olhar, atento às questões contemporâneas. Quer conhecer? Clique aqui.

FotoL Sergio Chimenti

Peça da coleção Metamorfosi, do Estúdio Campana, que aproveita retalhos e sobras de materiais.

Um dos lançamentos mais bacanas do ano tem o traço e a genialidade de dois brasileiros. O Estúdio Campana desenvolveu, a pedido de Paola, uma coleção que tinha como objetivo reaproveitar retalhos e sobras de materiais que seriam descartados. O resultado é a coleção Metamorfosi, que propõe uma série de assentos lúdicos, multicoloridos e cheios de humor feitos com a ajuda de imigrantes refugiados, uma iniciativa importante de inclusão social.

Peças da coleção A Life Extraordinary.

O mundo onírico da Moooi, capitaneada pelo holandês Marcel Wanders, sempre aponta para o futuro. Desta vez, uma performance de luminárias, que dançavam guiadas por robótica, fazia, em uma antessala, a introdução do que o público veria a seguir: a coleção A Life Extraordinary, que incluiu peças como as levíssimas luminárias Serpentine, do duo Front, sofás by Cristina Celestino, e a poltrona Hortensia, de Andrés Reisinger e Júlia Esqué, entre muitos outros itens.

Foto: Divulgação

Ambiente com papéis de parede Secret Gardens, criados pelo Marcel Wanders Studio para Devon&Devon.

Em seu estúdio autoral, Wanders emprestou sua criatividade a projetos feitos sob medida para outras empresas. Entre os resultados mais interessantes, estão peças como os tapetes Kaleido of Life, para a Sahrai, os papéis de parede Secret Gardens, para Devon&Devon, e até um projeto de moda: as bolsas Bouquet, para a Up To You Anthology (irresistíveis!).

Foto: Divulgação

Mesa de Elena Salmistraro para Capellini.

A designer italiana, personagem de uma das reportagens da nossa primeira edição da ELLE Decoration Brasil, marcou presença em parcerias com diferentes empresas. Destaque para as mesinhas Miya, para a Capellini, os vasos e outros itens de cerâmica da linha Petits Signes, produzidos pela Bosa, e o painel, banco e luminária para a Lithea, estes inspirados na ilha mediterrânea de Pantelleria.

Luminárias Venus, de Serena Confalonieri para Servomuto.

Lycra e metal compõem as delicadas luminárias Venus, em tons suaves, criadas pela italiana (saiba mais sobre a designer na nossa ELLE Decoration, que acaba de ser lançada) para a Servomuto. A inspiração vem do filme A Pele de Vênus, de Roman Polanski, e brinca com a ideia de vestir e despir, já que as hastes são recobertas por tecidos que podem ser trocados.

Made in Brazil

Um pouco do que os brasileiros mostraram na Itália

Foto: Divulgação

Tapete assinado por Regina Silveira.

Com foco na arte, em novos talentos e em processos verdes, que prestigiam a economia circular, apresentou preciosidades como o tapete Do Mar, assinado pela artista plástica Regina Silveira, e a tapeçaria Retrato Bahia, do diretor de arte da casa, Kiko Maldonado, construída a partir de retalhos, reforçando a preocupação com sustentabilidade desde o processo criativo.

Foto: Ruy Teixeira

Peça da linha Panorama, de Cristina Celestino para Etel.

Com showroom estabelecido em Milão desde 2017 e conhecida pelo resgate de peças icônicas do mobiliário brasileiro, revelou no Fuorisalone uma coleção assinada pela incensada designer italiana Cristina Celestino. Batizada de Panorama, a linha é composta de peças como as mesas Atol, o aparador Altopiano, a poltrona Paraiso e a namoradeira Girandola. A inspiração para as mesinhas vem do paisagismo brasileiro, numa elegante mistura entre madeira e mármore vitória-régia.

Foto: Divulgação

Espaço da Ornare, na Eurocucina.

Única empresa brasileira presente na Eurocucina, pavilhão dedicado ao mobiliário para cozinhas do Salão, a Ornare mostrou a coleção Square Round e as linhas Shaker, desenhada pelo seu diretor de arte, Ricardo Bello Dias, e Move, que revela o traço da arquiteta Vivian Coser.

Foto: Divulgação

Vasos de Matteo Cibic.

Especializada em objetos de prata, levou para Milão itens assinados pelo designer italiano Matteo Cibic e pelos arquitetos Leo Romano e Ruy Ohtake (um cachepot derivado de sua coleção Serpentina, que ele havia preparado em 2017). Cibic misturou ótica e design para criar vasos que dão a sensação de flutuarem sobre uma base de resina translúcida.

Foto: Divulgação

Mesa assinada por Pedro Franco.

Assinada pelo designer Pedro Franco, a coleção Perfeita Imperfeição bebe na fonte do kintsugi, que faz parte da filosofia oriental do wabisabi e remete à técnica de recuperação de porcelanas quebradas com fios de ouro. Cadeira, aparador, mesa e tapete foram concebidos a partir dessa ideia central, que celebra a beleza da impermanência.

Poesia do Cotidiano

Foto: Divulgação

Design brasileiro na Università degl Studi di Milano.

Com curadoria de Bruno Simões, a mostra levou para o Espaço Brasil, na Università degli Studi di Milano, peças representativas da tradição brasileira em design. Bruno reuniu criações de Domingos Tótora (veja o perfil do artista na nossa ELLE Decoration), OEbanista, Rodrigo Ohtake, Nicole Toldi, Sergio Matos, Giacomo Tomazzi, Juliana Vasconcellos e Jorge Zalszupin, entre outras. Inspirada pelo bicentenário da independência, a exibição fez uma ponte entre passado e futuro, entre artesanal e industrial, promovendo um link entre diferentes gerações de criadores. No mesmo espaço, destaque para a instalação Gráfica Brasiliana, do Estúdio Arado, que recupera a memória rural brasileira.




Tenha acesso a conteúdos exclusivos
ASSINE A ELLE

A ELLE Brasil utiliza cookies próprios e de terceiros com fins analíticos e para personalizar o conteúdo do site e anúncios. Ao continuar a navegação no nosso site você aceita a coleta de cookies, nos termos da nossa Política de Privacidade.

Assine nossa newsletter

Doses Semanais de moda, beleza, cultura e lifestyle, além, é claro, de todas as novidades e lançamentos da ELLE no seu inbox.
Increva-se gratuitamente.