PUBLICIDADE

Não faz tanto tempo e as calças pantacourt viraram assunto ao redor do mundo. Após um breve reinado, o modelo bem ajustado com tornozelos à mostra caiu no esquecimento nas ruas e nas passarelas. A modelagem skinny não teve destino diferente, e, hoje, não está lá em seu melhor momento após duas décadas desde que Hedi Slimane a propôs na Dior Homme no início dos anos 2000. Superjusta, ela talvez tenha sido uma das poucas peças de roupa subversivas do milênio, e seu padrão, agora, a geração Z dá sinais de querer enterrar.

É que uma outra opção chegou para rivalizar com esses modelos que um dia já foram favoritos. Ele é largo, mas não deselegante, e é confortável, mas sem parecer desleixado. A verdade é que é difícil definir com exatidão as chamadas dad pants, mas pense em uma silhueta superdimensionada e esqueça as regras rígidas da alfaiataria. Com cós alto e às vezes pregas, essa modelagem é alongada, criando uma espécie de poça em torno dos pés. Numa primeira leitura, pode até parecer que alguém apenas comprou um modelo mal ajustado e esqueceu de fazer a bainha. Mas essa é a graça.

Divulgação

Prada, inverno 2021.


Chegamos ao nível em que as marcas estão calculando suas peças para que esse suposto erro aconteça propositadamente 一 a temporada de inverno 2021 provou. Prada, Salvatore Ferragamo e até a clássica Chanel foram algumas das que criaram sua versão da tendência. Para sermos justos, ela não é exatamente nova. Na era em que Phoebe Philo esteve à frente da Celine, sobras de tecidos nas barras já podiam ser percebidas. Durante a coleção de verão 2018, uma das últimas assinadas pela estilista britânica, as calças eram empapadas e até se acumulavam pelo chão.

PUBLICIDADE

Irmãs Haim no tapete vermelho do Brit Awards 2021.Getty Images

Se Philo parecia a única a apostar nessa modelagem, agora ela chegou até ao tapete vermelho. Uma das irmãs do grupo Haim, a Danielle, escolheu uma opção da The Row para o Brit Awards deste ano. A mesmíssima peça também já foi vista nos corpos de Kendall Jenner, Rosie Huntington-Whiteley e Bella Hadid, muitas vezes acompanhada por sapatos de solados triturados ou botas pesadas. Gostando ou não, você sabe, a partir do momento em que elas usam, é sinal de que ainda veremos a tendência pela frente.

Para além da The Row, há ainda a Joseph, outra etiqueta britânica que também se dedica a repensar a alfaiataria. Segundo seus dois diretores criativos, Anna Lundback e Frederik Dyhr, aquela imagem rígida e quadrada já não faz mais tanto sentido. Tratando-se de calças, a silhueta proposta pela dupla ganha um aspecto solto e indefinido, sem deixar de lado o bom corte, e, claro, um bom senso de drama.

PUBLICIDADE

OLÁ, PAIS DOS 1990

A calça até pode parecer uma novidade, mas o modelo é mais familiar do que imaginamos. Embora ainda não seja uma unanimidade, o apelido dad pants é uma referência ao dadcore, guarda-roupa formado por peças de roupa práticas e confortáveis, mas um tanto ultrapassadas. É algo como o típico estilo de um pai dos anos 1990. Há pouco mais de uma década, durante sua primeira campanha à presidência dos Estados Unidos, Barack Obama se tornou a glória dessa estética. "Ele usa essas calças, provavelmente, há mais de dez anos", entregou Michelle Obama, em entrevista ao Access Hollywood, em 2008.

Acontece que a imagem que um dia nos acostumamos a rir se tornou subitamente legal. Quem sabe você já tenha adotado os tênis da New Balance ou, em um dia que não conseguiu dar jeito no cabelo, tenha se rendido a um boné de beisebol. Coletes de tricô, peças cargo e sandálias quase ortopédicas também são itens recém incluídos nessa lista. O dadcore já parece assumir o controle e, com a ascensão das calças empapadas, quando nos dermos conta estaremos de fato vestidos como um pai de algumas décadas atrás.


De uma forma estranha, há algo de cool nisso. Talvez a Balenciaga e toda a ideia anti-moda do diretor criativo Demna Gvasalia tenha alguma parcela de culpa, mas o fato é que aquela imagem de alguém orgulhoso de se ver despreocupado com o próprio visual pode ser atraente para muitos. No fim do dia, essa acaba sendo uma estética um tanto irônica e que não precisa ser levada ao pé da letra.

É capaz de termos demorado até 2021 para perceber que algumas boas tendências vieram do guarda-roupa paterno. O momento ainda é incerto? Talvez, mas depois de vermos o quão chique a indústria da moda está fazendo com que elas se pareçam, você deve reconsiderar. E, nesse contexto, a calça de caimento generoso e bainha comprida merece atenção ainda mais especial. Sejamos honestos. Depois de tantos meses sem sair de casa, a ideia de trocar a calça de moletom por opções sob medida de tecidos menos confortáveis pode intimidar. Suas pernas, por ora, podem continuar a respirar.

ONDE COMPRAR?

Tenha acesso a conteúdos exclusivos
ASSINE A ELLE