Cadastre-se em nossa newsletter para ler este e outros artigos.

Doses semanais de moda, beleza, cultura e lifestyle, além, é claro, de todas os lançamentos da ELLE!
Inscreva-se gratuitamente.

  • ASSINE NOSSA NEWSLETTER
  • O melhor da ELLE direto no seu inbox! Inscreva-se gratuitamente.
  • INSCREVA-SE AQUI
Beleza

Cabelos curtos: as 5 tendências mais desejadas para 2021

Long story short: os comprimentos encurtaram neste ano e, ao que tudo indica, continuarão cada vez menores no ano que vem. Os pixies, bowls, baby mullets, short fringe, short bob são os cortes mais pedidos do momento.

Foto Will Vendramini
PUBLICIDADE

Entre os diferentes assuntos que estiveram em pauta nos últimos meses, os cortes de cabelos foram motivo de discussão nas redes sociais: arriscar um corte em casa ou abraçar os fios longos? Aos poucos – e com todas as medidas necessárias – muitos salões abriram e os cabeleireiros foram logo contactados. Os cortes de cabelos curtos foram requisitados por quem buscava mudanças radicais, além de proporcionar mais praticidade e liberdade na rotina.

Com o final do ano se aproximando, os cabeleireiros Helvio Tavares, do SPARKS, em São Paulo, Laurie Martignago, do Embraza, em Porto Alegre, e Lisa Galdini, que atende em Laranjeiras, no Rio de Janeiro, apontam que os cortes curtos continuarão tendência para cabelos em 2021. "O cabelo comprido pode esconder muitas pessoas, isso é algo que muitas clientes falam, então quando você tem a força de ir contra o padrão da mulher de cabelão, isso dá um poder muito grande", explica Laurie.


A busca por conforto, acolhimento e empoderamento também pode ser vista nos fios de quem enfrentou 2020 em casa. "Muitas pessoas descobriram a textura real de seus cabelos. As pessoas estão mais relaxadas, ninguém está querendo impressionar, querem estar bonites e confortáveis como são", pontua Helvio. Sem contar que os estilos vão se renovando a cada década, como o cabeleireiro explica: "Os curtos nunca saem de moda, são ousados e questionam os papéis sociais de gênero. Além do nosso clima tropical, que deixa um curtinho interessante e essencial".

PUBLICIDADE

De forma gradual, as mudanças de rotinas, ideias e padrões também impactaram no visual, algo que deve continuar, como explica a cabeleireira Lisa Galdini: "Isso permanecerá em 2021. As pessoas buscam praticidade, que anda junto do conforto e beleza e os cabelos curtos oferecem isso. Sou suspeita, acho sensuais, elegantes, modernos, atrevidos, frescos… A frase mais dita e ouvida é: que liberdade!". Entre os cortes mais pedidos estão os baby mullets, pixies, bowls, short fringe e short bob. Conheça melhor cada um deles a seguir:

Baby mullets

A procura pelo polêmico mullet foi tão grande, que rendeu até um destaque especial no perfil da cabeleireire porto-alegrense Laurie: o "Fábrica dos Mullets", já que chegou a realizar seis cortes com o mesmo estilo em apenas um dia. "Você consegue preservar um pouco mais do comprimento do cabelo, então funciona com diversos tamanhos", explica. Nasce então uma nova lenda: os baby mullets, a versão especial para fios acima do ombro, que funciona em todas as texturas de cabelo.

O retorno intenso pode ter alguns pontos em comum: as pessoas estão em casa, nostálgicas por outros tempos e com o acervo da internet disponível nas mãos. "Cortes como mullets e shags são inspirados em Woodstock e no glam rock, além do movimento punk. São releituras das décadas passadas, mas executadas com novas técnicas e atravessadas por outras referências", comenta Helvio. Ele completa: "Esses cortes são clássicos revisitados e, por serem clássicos, estarão sempre na moda, mudam apenas alguns detalhes".

O profissional carioca, radicado há quatro anos em São Paulo, arrisca dizer que seja o corte do momento. "Para as pessoas que cansaram dos seus pixies ou bobs e querem um corte curto, estiloso e prático. Geralmente é feito com navalha específica, alguns usam máquina nas laterais e os mais ousados incluem desenhos", fala sobre o look mais pedido pela clientela. E quais são as personalidades mais citadas como inspiração para os cortes? Divas contemporâneas como Kesha e Miley Cyrus, e as atemporais Debbie Harry e Joan Jett.

Pixie alternativo

O pixie cut, popularizado na metade do século passado por atrizes como Audrey Hepburn e Mia Farrow, foi atualizado para atender os desejos da nova década. O conceito segue o mesmo: fios mini e liberdade total. A novidade está na maneira como o corte é aplicado. Por exemplo, pode ter muita textura no topo ou contar com uma franja curta e desfiada.

O momento de experimentação vai bem para quem cultivou os fios durante meses sem ver a cadeira do salão. "A busca foi pela libertação e quebra de paradigmas, então, como consequência disso, vieram sim cortes mais ousados – e os reparos. Teve gente que fez muita besteira, mas até nisso vejo liberdade. As pessoas sentiam, pegavam uma tesoura ou a máquina e pah, cortavam e mudavam. Houve uma grande onda de mudança visual dentro da galera", reflete a cabeleireira carioca Lisa Galdini.

Durante este ano, viu que 70% do seu público está em busca de um curtinho para chamar de seu. Para a manutenção, ela explica que depende de cada fio, mas, em geral, cortes com muitos detalhes pedem maior atenção: "Aconselho realizar de quatro em quatro meses. Já pra ficar sempre 'na régua', entre 40 e 60 dias". Sem dúvida, os pixies continuarão diferentões em 2021.

Bowl 2.0

"Pense no cabelo de Demi Moore em Ghost (1990) com muita textura feita por navalha", dispara Helvio sobre a atualização do estilo bowl cut. O cabeleireiro completa: "o corte tigelinha dos anos 1980 ganhou novas roupagens e texturas". Jogue nesse mix o tamanho de franja da sua preferência, um detalhe geométrico adicional e, por que não, um baby mullet?

Em seu salão, o SPARKS, localizado no bairro de Pinheiros, acompanhou, presenciou e foi parte de diversas transições pessoais ao longo do ano: "Vi menos maquiagem, menos cosméticos, mais autocuidado e produtos naturais que as vovós já adoravam usar. Os cortes dramáticos acontecem sempre, esse lado Almodóvar das pessoas é incrível, tem gente que parece personagem de filme".

Short fringe

Dentro do assunto cabelos, as franjas foram tema de diferentes relatos online, desde quem aprendeu a cortar em casa e até mesmo quem fez e se arrependeu. A versão supercurta segue queridinha e não deve desaparecer no ano que vem. Para Helvio, o look ganhou alguns novos detalhes como as "franjas desfiadas, desiguais ou assimétricas".

Laurie, que também atende a domicílio, vê as franjas curtas como um acompanhamento natural ao mood atual. "Como existiu esse apego pelo cabelo que cresceu, cortei muitas vezes para manter o cabelo mais compridinho. Então um curto mais repicado com bastante textura, um pouquinho mais de volume, mais uma franja curta, dá um contraste", lembra sobre os pedidos.

Short bob

O bob cut, corte com a base reta, vem se tornando queridinho para quem quer encurtar os fios porque além de ser democrático, funciona com diferentes tamanhos de cabelo e formatos de rosto. Celebridades como as cantoras Dua Lipa e Manu Gavassi foram as mais copiadas nos últimos tempos.

O estilo funciona para quem tem medo de um corte abrupto. Geralmente, começa com o long bob – versão na altura dos ombros – e depois pode se inclinar à versão curtinha. Neste caso, a manutenção aconselhada pelos profissionais também gira em torno de dois a três meses.

Para 2021, o comprimento promete encurtar ainda mais, como Helvio explica: "Como um Chanel, mas com a base reta adicionando textura. Um corte inspirado em personagens de filmes clássicos como Pulp Fiction (1995) e Léon, The Professional (1994)". Os longas contam com visual marcante das atrizes Uma Thurman e Natalie Portman, pense em uma pitada de atitude grunge com o minimalismo característico da década. No próximo ano, esse encontro pode ganhar mais movimento, cores ou até mesmo assimetrias, mas sempre de acordo com o desejo das clientes.




Tenha acesso a conteúdos exclusivos
ASSINE A ELLE