PUBLICIDADE

Todos os dias, antes de dormir, é preciso limpar bem o rosto. Na fila do skincare, dependendo de cada tipo de pele, podem performar demaquilantes, sabonetes faciais, esfoliantes e tônicos para realizar a tarefa. Portanto, após todo esse esforço, ainda assim é necessário higienizar o rosto novamente ao acordar, com sabonetes faciais, ou basta lavá-lo com água? Entre especialistas ouvidos pela reportagem, há quem defenda e quem vá contra.

Segundo a dermatologista Bruna Villarejo, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), em pacientes que fazem exercícios logo cedo, ela recomenda uma limpeza suave, com água micelar. “Para você não agredir a barreira cutânea”, diz. “Quando voltar da academia, lavar o rosto com seu sabonete de escolha e usar os seus produtos”, diz.

Para os que não se exercitam pela manhã, ela orienta a limpeza. Diz não enxergar benefício ao pular essa etapa e destaca o risco em deixar ácidos no rosto, por exemplo, que foram passados na noite anterior. “Às vezes, ele já até perdeu as propriedades pelo tempo de uso”, diz. “É bom você limpar a pele para depois passar uma vitamina C, hidratante, e protetor solar, senão se acumulam”.

Esse acúmulo de produtos, explica, pode causar irritação, proliferação de bactérias ruins para a pele e fungos. “Uma pessoa que tem dermatite seborreica ou rosácea tem que estar sempre com a pele limpinha”, ressalta.

PUBLICIDADE

O mesmo defende a dermatologista Tábata Yamasaki. Ela explica que durante a noite o corpo tem a temperatura reduzida e a pele produz mais sebo. “É importante a gente deixar essa pele limpa, com poros desobstruídos para fazer a rotina de skincare diurna e também evitar um descontrole da oleosidade”, aconselha.

A médica diz que o ideal é lavar o rosto duas vezes ao dia, de manhã e à noite, com sabonetes específicos. Sobre escovinhas de limpeza – uma tendência dos últimos anos no setor – é preciso se atentar a real necessidade em usá-las. “Não é para todo tipo de pele”, diz. “Se a pessoa está passando por alguma reação alérgica ou está com a pele muito seca, usar o sabonete junto com um gadget pode potencializar o efeito do sabonete e ressecar mais no rosto”.

"A verdade é que a higiene deve ser feita na medida certa, não tem uma receita de bolo que serve para todo mundo. Cada pele é uma pele", Ediléia Bagatin.

“Se você passar por um dermatologista, provavelmente ele vai te indicar algum skincare noturno, portanto, faz parte você remover aquele creme, que na verdade vira um resíduo [pela manhã], diz a dermatologista Adriana Cairo. “Não consigo ver benefício nenhum em não higienizar porque você vai passar alguma coisa por cima disso, fora a oleosidade natural que é produzida mais à noite”.

PUBLICIDADE

Ela ressalta, porém, os riscos de irritações em fazer limpezas em excesso, com produtos abrasivos, muitas vezes ao dia. “Você vai tirar toda essa camada de proteção, de gordura que protege a pele e isso pode levar a dermatites”.

Já para a dermatologista Ediléia Bagatin, coordenadora do Departamento de Cosmiatria Dermatológica da SBD, em uma pele normal e saudável, só é preciso lavar o rosto uma vez ao dia, à noite, momento em que há maior acúmulo de sujeira na pele. Ela diz que a pele, em sua função de barreira, é constituída por proteínas e lipídios essenciais para sua proteção. “Se você faz higiene excessiva, vai facilitar a penetração de agentes químicos e biológicos, prejudicar e alterar o microbioma e causar inflamação”, diz.

“A verdade é que a higiene deve ser feita na medida certa, não tem uma receita de bolo que serve para todo mundo. Cada pele é uma pele”, pontua. “Uma pele saudável significa que ela não tem hiperoleosidade, pois se tem, ela já não é uma pele normal, mas tem doença, um distúrbio de funcionamento da glândula sebácea, que precisa ser corrigido. Dentro de uma pele normal, não existe a obrigatoriedade de se fazer a higiene duas vezes ao dia”.

PUBLICIDADE

A dermatologista recomenda que à noite seja feita uma limpeza apropriada para cada tipo de pele, com uso de sabonetes ou loções. Ela explica que rotinas de limpeza com muitos passos agridem a barreira cutânea.

Sobre a possibilidade de um acúmulo excessivo de produtos, somadas as rotinas de cremes noturnos e matinais, disse que a pele tem poder de absorvê-los, o que dispensaria a remoção. “Quando você passa uma substância em seu rosto à noite, ela não vai penetrar profundamente, mas não fica mais na superfície da pele”, diz. “A não ser que você passe vaselina, uma coisa gordurosa demais e espessa, aí ela não vai penetrar totalmente, tudo depende do tamanho da molécula”.

Tenha acesso a conteúdos exclusivos
ASSINE A ELLE

A ELLE Brasil utiliza cookies próprios e de terceiros com fins analíticos e para personalizar o conteúdo do site e anúncios. Ao continuar a navegação no nosso site você aceita a coleta de cookies, nos termos da nossa Política de Privacidade.

Assine nossa newsletter

Doses Semanais de moda, beleza, cultura e lifestyle, além, é claro, de todas as novidades e lançamentos da ELLE no seu inbox.
Increva-se gratuitamente.