Sarah Snook em "Succession".
PUBLICIDADE

Na era da “televisão em excesso”, com centenas de atrações para serem vistas nos canais abertos, a cabo e no streaming, era de se esperar uma variedade grande de séries indicadas ao Emmy, a principal premiação estadunidense do segmento. Mas o anúncio dos concorrentes, divulgados na tarde desta terça-feira (12/07), mostrou que, na verdade, os eleitores estão assistindo a pouca coisa.

Succession teve o maior número de indicações, 25, incluindo melhor série dramática do ano. O drama sobre uma família bilionária quebrou o recorde de atores competindo por troféus em uma série dramática. Ao todo, são 14 – Brian Cox e Jeremy Strong como ator de drama, J. Smith-Cameron e Sarah Snook como atriz coadjuvante de drama, Nicholas Braun, Kieran Culkin e Matthew Macfadyen como ator coadjuvante de drama, Hope Davis, Sanaa Lathan e Harriet Walter como atriz convidada em série dramática, e Adrien Brody, James Cromwell, Arian Moayed e Alexander Skarsgaard como ator convidado em série dramática.

Em seguida, vêm Ted Lasso e The White Lotus, com 20 cada, incluindo, respectivamente, melhor série cômica e melhor minissérie. Ambas também emplacaram quase seus elencos inteiros entre os indicados. Por Ted Lasso, além do ator principal Jason Sudeikis, concorrem Sarah Niles, Juno Temple e Hannah Waddingham na categoria atriz coadjuvante de comédia, Brett Goldstein, Toheeb Jimoh e Nick Mohammed como ator coadjuvante de comédia, Harriet Walter como atriz convidada e James Lance e Sam Richardson como atores convidados.

PUBLICIDADE

The White Lotus Foto: Divulgação


Por The White Lotus, Murray Bartlett, Jake Lacy e Steve Zahn disputam melhor ator coadjuvante em minissérie ou filme. Connie Britton, Jennifer Coolidge, Alexandra Daddario, Natasha Rothwell e Sydney Sweeney competem pelo troféu de melhor atriz coadjuvante em minissérie ou filme. Sweeney também concorre como melhor atriz coadjuvante de drama por Euphoria, que acumula 16 indicações.

A HBO/HBO Max levou a melhor no total de indicações, com 140. A Netflix ficou em segundo, com 105.

Round 6 fez história, tornando-se a primeira série em língua não-inglesa a concorrer na categoria dramática. Entre os concorrentes ao mesmo prêmio, só há outras duas estreantes: Ruptura e Yellowjackets. As outras – Better call Saul, Euphoria, Ozark, Stranger things e Succession – já têm várias temporadas. This is us, em sua temporada final, foi esnobada, recebendo apenas uma indicação por música e letra.

Algo parecido aconteceu com black-ish, que em seu derradeiro ano concorre apenas em figurinos e cabelos contemporâneos. Em um ano especialmente forte para as comédias, as únicas debutantes a brilhar na categoria melhor série cômica foram Abbott Elementary e Only murders in the building. As outras são veteranas: Barry, Curb your enthusiasm, Hacks, A maravilhosa Sra. Maisel, Ted Lasso e What we do in the shadows.

PUBLICIDADE

Na categoria melhor minissérie, que tem sido a mais disputada, as indicadas são Dopesick, The dropout, Inventando Anna, Pam and Tommy e The White Lotus. Ficaram de fora outras séries fortes, como Maid, A escada e Gaslit, com Sean Penn e Julia Roberts. A cerimônia de entrega acontece em 12/09.

Tenha acesso a conteúdos exclusivos
ASSINE A ELLE

A ELLE Brasil utiliza cookies próprios e de terceiros com fins analíticos e para personalizar o conteúdo do site e anúncios. Ao continuar a navegação no nosso site você aceita a coleta de cookies, nos termos da nossa Política de Privacidade.

Assine nossa newsletter

Doses Semanais de moda, beleza, cultura e lifestyle, além, é claro, de todas as novidades e lançamentos da ELLE no seu inbox.
Increva-se gratuitamente.