Dua lipa de cabelo bicolor

PUBLICIDADE

Em 2020, experimentar com o cabelo não foi apenas uma vontade de muitas pessoas, mas uma necessidade. Com os salões fechados por meses, muita gente resolveu se arriscar com a tesoura e cortar a própria franja, experimentar uma nova cor ou até fazer camadas em um mullet improvisado. As mechas frontais coloridas, que fizeram o cabelo bicolor voltar à moda, foram febre no Instagram e têm tudo para continuar no radar das pessoas que gostam de ousar no ano que vem. Confira abaixo o que foi moda neste ano e inspire-se com ideias de cortes de cabelo para 2021. Afinal, se tudo der certo, no ano que vem teremos vacina e vamos querer mostrar para além das tela, as descobertas que fizemos com os nossos próprios fios.

Cabelos bicolores

Dua Lipa e cabelo bicolor loiro e preto

Dua Lipa apostou no cabelo bicolor loiro e preto

Reprodução @dualipa

Pois é, as tendências dos anos 2000 voltaram com tudo. Enquanto o circuito da moda ainda olha torto para a cintura baixa, as mechas grossas e descoloridas em cabelos escuros ganharam o posto de trend capilar do ano. Apesar desse movimento já estar acontecendo há um tempo, a chave virou completamente no momento em que a cantora Dua Lipa surgiu pela primeira vez com os fios meio descoloridos e meio pretos criados pela colorista Nicola Clarke. No caso da cantora, o loiro ficava no topo da cabeça, enquanto a parte de baixo das madeixas foi mantida preta – uma alusão clássica aos estilos que eram moda vinte anos atrás. CONTINUE LENDO...

A volta dos mullets

Barbie Ferreira \u00e9 adepta dos multes

O mullet da atriz Barbie Ferreira vem moderno e colorido.

Reprodução @barbieferreira

2020 começou com fortes burburinhos sobre a volta do mullet – febre dos anos 1980 e 1990. Bastou Rihanna aparecer com o look no desfile da Savage X Fenty (transmitido pela Amazon Prime Video), para a tendência se confirmar. O visual, marcado pela frente e laterais do cabelo curtinhas e a parte de trás mais comprida, também ganhou forças com adeptas como Miley Cyrus, Billie Eilish, Maisie Williams e a estadunidense-brasileira Barbie Ferreira.

A versão millennial do look retrô surge atualizada e descolada – e passa longe da ideia de caricato por muito tempo atribuída ao corte. Se nos anos 1980 os shapes eram mais rígidos, em 2020 o ponto alto é a leveza. "O novo mullet aparece com muita textura e camadas internas, o que cria esse efeito moderno e desconectado", diz o hairstylist Vinicius Kevin, do Retrô Hair, em São Paulo. CONTINUE LENDO...

O cabelo raspado e multicolorido

Yasmin Monteiro, do nosso open casting, usou o cabelo raspado multicolorido no vídeo I Will Survive.

Foto Camila Cornelsen

Cores vibrantes, escritos grafitados, padronagens geométricas e rabiscos psicodélicos tomaram o reino dos fios descoloridos neste ano que, por tanto tempo, foram a aposta certeira de quem tem os cabelos raspados e está com vontade de sair do básico. Nos últimos anos, a gente acompanhou uma forte movimentação de grandes coloristas capilares dizendo adeus ao platinado e mergulhando em uma miríade de cores em suas paletas.

"O cabelo é um suporte como qualquer outro", argumenta o beauty artist brasileiro Dindi Hojah. "Há quem use uma tela, quem desenhe uma roupa, quem pinte um muro… Sempre podemos criar novas interfaces para dar vazão à criatividade." Pioneiro no buzzcut multicolorido, ele começou a brincar com a técnica em 2015. Naquele momento, sobre os fios já descoloridos de um modelo, com um decalque, criou uma estampa de leopardo. Três anos depois, veríamos o rapper norte-americano Tyler, The Creator com o mesmo penteado no tapete vermelho do Grammy. Mas, antes disso, ainda em 2017, Dindi assinou a beleza de um desfile da Cotton Project na São Paulo Fashion Week. Ali, o artista soltou a mão de vez. Criou uma padronagem psicodélica que causou impacto na passarela. Aliás, foi exatamente essa técnica que roubou a atenção de Kanye West que, posteriormente, convidou o maquiador e cabeleireiro a assinar a beleza de seu Sunday Service, em Los Angeles. CONTINUE LENDO...

Cabelo com frizz, sim

\u200bSolange Knowles \u00e9 adepta dos fios com frizz.

Solange Knowles é adepta dos fios com frizz.

Foto Getty Images

Segundo a especialista em cabelos crespos e cacheados Gabriela Jorge de Oliveira, de 37 anos, mais conhecida como Gabbi Jorge, o frizz nada mais é do que um fio mais leve que os demais. Ela já adianta: não existe cabelo crespo e cacheado sem frizz. "Nosso fio tem três camadas; cabelos crespos e cacheados têm a camada cuticular mais aberta e geralmente têm menos massa na composição, então é tendencioso formar mais frizz", explica a tricologista paulistana. O excesso de frizz pode significar ressecamento, falta de massa no fio ou até deficiência de vitamina da pessoa, mas também pode ser só uma característica própria do cabelo. De qualquer forma, a batalha contra o frizz parece vir de um lugar mais sensível do que o autocuidado. CONTINUE LENDO...

Balayage para diversos tipos de cabelo

Cabelo cacheado com balayage.

A balayage dá dimensão aos cachos que ganham mais destaque com a técnica.

Foto Divulgação Amadeu Marins (David Mallett)

Foi-se o tempo em que balayage era só para cabelo claro, liso e ondulado! Para se estabelecer no hall de colorações mais queridas, ela se democratizou e, por isso mesmo, ficou muito mais interessante e poderosa. "Para trabalhar com diferentes texturas e tonalidades capilares, é preciso respeitar o formato dos fios para gerar essa iluminação de acordo com o corte e o grau de curvatura", explica Amadeu que já deu workshops da técnica em Lisboa, São Paulo, Porto Alegre e Rio de Janeiro.

"Nos crespos e cacheados o efeito fica ainda mais impressionante porque cria luz e sombra entre mechas encaracoladas sem fazer com que os fios percam definição ou brilho", defende. Pamela avisa que as ruivas também estão entrando na dança. No caso delas, a presença de alguns fios dourados remontam àquele cabelinho de criança bem fino e clareado pelo sol. CONTINUE LENDO...

Que tal fazer as pazes com os seus cabelos brancos?

Camila Faus, do Shet_alks\u200b, \u00e9 nossa colunista e adepta dos fios brancos.

Camila Faus, do Shet_alks, é nossa colunista e adepta dos fios brancos.

Camila Faus

Cortado, comprido, trançado, tingido, aparado ou escovado, descolorido, descabelado, bonito, cruzado, seco ou molhado. Mas vem cá, cadê a parte dos cabelos brancos?! Cabelo branco não é sobre ser desleixada, e também não é coisa de quem não quer assumir a idade. Cabelo branco é uma escolha e todas deveríamos ter a chance de fazer nossas escolhas com autonomia. O problema é que muitas vezes a gente acha que é uma escolha com autonomia e, na verdade, existe toda uma narrativa por trás nos levando a fazer um tipo único de escolha. CONTINUE LENDO...

E, por fim, os cortes de cabelo que mais prometem bombar em 2021

Cabelo cacheado ilustrando as principais tend\u00eancias de cabelo para 2020

As principais tendências de cabelo para 2020

Foto Reprodução Katie Jane Hughes

Mais do que nunca, em 2020 muita gente conseguiu se conhecer melhor. Com mais tempo em casa e sem poder circular por espaços públicos devido ao isolamento social, a nossa relação com a própria aparência acabou se modificando. Os cabeleireiros Claudia Fernandes, do Fil Hair & Experience, no Rio de Janeiro, e Jonathas Diniz, do Cubo, com unidades em São Paulo e Porto Alegre, já notaram entre clientes que retornaram aos salões após a reabertura, que isso se refletirá bastante nas tendências de cortes de cabelo que mais veremos por aí em 2021– seja nas ruas ou no Instagram. CONTINUE LENDO...



Em um ano tão desafiador, a principal pesquisa (coronavírus) não é surpresa nenhuma, mas é possível se surpreender com algumas das buscas que foram feitas em 2020.


Tenha acesso a conteúdos exclusivos
ASSINE A ELLE