Cadastre-se em nossa newsletter para ler este e outros artigos.

Doses semanais de moda, beleza, cultura e lifestyle, além, é claro, de todas os lançamentos da ELLE!
Inscreva-se gratuitamente.

  • ASSINE NOSSA NEWSLETTER
  • O melhor da ELLE direto no seu inbox! Inscreva-se gratuitamente.
  • INSCREVA-SE AQUI
Beleza

Skinminimalism: descomplicando a rotina de beauté

Ao contrário do que acreditamos por muito tempo, os supostos dez passos (diários!) de skincare não são o verdadeiro trunfo. Um arsenal enxuto e certeiro pode fazer muito mais pela sua pele – e autoestima.

Ilustração @viamagalhaes
PUBLICIDADE

Nunca a máxima "menos é mais" fez tanto sentido. Para quem sempre sentiu o peso de não conseguir acompanhar a longa rotina de dez, doze ou até quinze passos de beleza, a tendência do skinminimalism chega como um alívio e prova que mais vale apostar em bons e estratégicos produtos de beleza do que lotar a penteadeira de produtos que, dificilmente, serão usados até o fim. O meio ambiente, nossa autoestima (e bolso, claro), agradecem!

Essa redução não descarta, no entanto, as boas lições de skincare que aprendemos com a K-Beauty. Mas a verdade é que essa longa lista de passos não é seguida à risca por muita gente. "Os benefícios da rotina de cuidados com a pele não estão ligados a quantidade de passos nem de produtos usados e sim em fazer as escolhas certas e adequadas para o seu tipo de pele, além da frequência e consistência. Isto é, não adianta ter um ritual de dez passos que você faz somente uma vez por semana, mas nos outros acaba não fazendo nada", afirma a dermatologista Monalisa Nunes, de São Paulo.

Ao canal do Youtube da influenciadora digital Jana Rosa, a coreana @euniunni afirmou seguir somente seis passos em seu dia a dia – o que ainda é bastante coisa, mas nada comparado às pelo menos dez etapas que englobam a K-Beauty. "Limpeza a base de óleo, espuma de limpeza, tônico, sérum, hidratante e filtro solar é a rotina básica que funciona para a minha pele", disse a influencer em entrevista. O segredo, na verdade, está no que ela disse no final desta sua frase. "O cuidado com a pele é muito mais intuitivo do que metódico e cheio de regras. Precisa ser funcional e caber dentro da rotina da pessoa", diz Monalisa. E isso é totalmente individual, não apenas por variar de acordo com o tipo de pele de cada um, mas pelo clima de onde a pessoa mora/está, por alterações hormonais e até emocionais. "Por isso, vejo nos produtos personalizados e multifuncionais uma grande tendência. Conseguimos manipular os ingredientes nas quantidades ideais para cada um, além de fazer associações estratégicas de ativos que otimizam a rotina de cuidados", completa a dermatologista Nanashara Valgas, do Rio de Janeiro.

PUBLICIDADE

Assim como o cabelo, a pele ora pede por mais hidratação, ora clama por mais limpeza, por exemplo. Saber identificar o que você precisa em cada momento, sem exageros, é a resposta para esse mundo ideal do skincare. "Uma rotina de muitos produtos, especialmente em pacientes com peles sensíveis, pode significar maior risco de irritação e alergias", alerta a dermatologista Lilia Guadanhim, de São Paulo.

PUBLICIDADE

Mas afinal, o que as coreanas têm?

A pele saudável e com viço é uma prioridade para elas. Entre os passos da rotina que não abrem mão, estão a limpeza (com o chamado double cleansing, que trata-se de dividir a higiene da face em duas rigorosas etapas) e a proteção solar – o melhor antissinais que podemos ter no nécessaire de acordo com os dermatologistas. Além disso, elas começam a cuidar da pele desde cedo, independente se há uma grande questão de pele como acne hormonal ou outras questões que costumam antecipar a visita de adolescentes ao dermatologista por aqui.

Bons produtos e fácil acesso também fazem parte do dia a dia das coreanas. O que não falta por lá são os mais diversos tipos das chamadas sheet masks, apontadas como produto-estrela da K-Beauty. Essas, no entanto, são um exemplo de produto que ganhou fama mas não fazem, de fato, parte dos passos essenciais da lista coreana.

Back to basics

Perguntamos aos especialistas quais são, afinal, os passos básicos do cuidado com a pele. Eis aqui, então, o seu novo (e simplificado) plano de beauté:

1. Limpar

À noite, esse passo deve começar com um bom demaquilante, para remover todos os resíduos de make e deixar a pele livre para respirar. Aquelas mais resistentes, como máscara para cílios à prova d'água, pedem um produto bifásico ou a base de óleo. Depois, um bom sabonete específico para o seu tipo de pele completa o primeiro passo. "Foi-se o tempo de agredir a pele com produtos muito abrasivos ou adstringentes, como determinados esfoliantes. Opte por géis de limpeza sem sabão (syndets) que limpam profundamente sem agredir. As soluções micelares também podem ser boas aliadas dessa etapa", ensina Lilia.

Vale apostar:

Óleo Demaquilante Facial, Bioré, R$ 63

Demaquilante Sensibio H2O, Bioderma, R$ 119

Demaquilante Eau Efficace, Sisley, R$ 755

2. Hidratar

Esse é um passo essencial até mesmo para quem tem pele oleosa, garantem os especialistas. O rosto bem hidratado não somente apresenta mais viço e aspecto saudável como recebe melhor os outros produtos de skincare aplicados em seguida. "Aqui, costumo manipular formulações associando ativos como Vitamina C ou agentes reparadores e firmadores, dependendo da necessidade da paciente, para já otimizar a rotina de skincare", conta Nanashara. A variedade de texturas e combinações de ingredientes presentes no mercado é cada vez maior. Vale apostar naquilo que trará mais benefícios para você.

Vale apostar:

Hidratante facial Minéral 89, Vichy, R$ 149

Antioxidante hidratante, Sallve, R$ 90

Creme Reparador com Esqualano, Biossance, R$ 300

3. Prevenir (opcional)

Esse passo não estaria entre a lista de essenciais (limpar, hidratar e proteger), mas entra nessa ordem para quem deseja incluir um tratamento ou passo de prevenção na rotina. É, portanto, o que mais varia de acordo com a necessidade de cada pessoa e o período (manhã ou noite), por causa das substâncias fotossensíveis ou das texturas dos produtos utilizados (que costumam ser bem levinhos para o dia e mais densos para a noite). No conceito do skinminimalism, os produtos mais básicos aqui seriam os ácidos, indicados para renovação celular e estímulo da produção de colágeno (como o retinoico, glicólico e hialurônico), e os antioxidantes, como a vitamina C e o resveratrol, que ajudam a proteger a pele dos danos causados pelo sol, estimulam a produção de colágeno, ajudam na homogeneidade da pele e propiciam mais viço", diz Lilia.

Vale apostar:

Booster, Beyoung, R$ 60

Sérum Antioxidante Improve C 10, Dermage, R$ 212

Sérum Antirrugas VineActiv, Caudalie, R$ 289

4. Proteger

Não faltam evidências de que a radiação solar é a principal causa do envelhecimento precoce. Mais recentemente, descobriu-se, também, os efeitos da luz visível e da chamada luz azul (aquela presente na tela do celular ou computador). As recomendações atuais são: FPS mínimo de 30 (sendo o ideal pelo menos 50), proteção contra raios UVA e, se possível, ter cor de base para um escudo protetor extra contra manchas e piora de quadros de melasma. Atenção à quantidade certa e o tipo de produto para garantir a proteção total. Os filtros em pó ou maquiagens com FPS têm o seu valor, mas não substituem o protetor solar diário, ok?

Vale apostar:

Protetor Solar Facial Anthelios Hydraox FPS 70, La Roche-Posay, R$ 75

Protetor Solar Fluid Máxima Proteção FPS 99 Tonalizante, Adcos, R$ 135

Protetor Solar Facial Mineral Sunscreen Fluid For Face FPS 50, Clinique, R$ 218

Rotinas com 20 passos, arsenal de produtos, horas de dedicação: autocuidado ou obsessão? A discussão em torno do skincare tem muito mais camadas do que faz supor aquele belo efeito glossy no rosto.


A isotretinoína está em uso há 40 anos no mercado como a mais bem-sucedida opção ao tratamento da acne grave. Ainda assim, ela ainda levanta polêmica por seus efeitos colaterais e acende o debate do uso "off label" para o rejuvenescimento e outros procedimentos estéticos.


Os influenciadores de skincare dominaram as mídias sociais, levantando certas marcas, rebaixando outras e redefinindo a forma como cuidamos da nossa pele. Mas parece que os dermatologistas não estão muito felizes com eles…

Tenha acesso a conteúdos exclusivos
ASSINE A ELLE